English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

RODA DE LONDON - ANALOGIA COM O TERROR

Olá amantes do terror, como vão? Espero que ótimos!

Vamos lá. Vamos imaginar. Pense agora na sua vida, no porquê das coisas. Tente encontrar o motivo de você ter que trabalhar, estudar ou simplesmente conquistar algo. Você pode ter pensado que não existe outra maneira "A vida é assim mesmo". Exatamente, você tem razão. Só que o termo "A vida é assim mesmo" tem uma lógica. Este termo é uma estrutura bastante complexa, ela representa um amontoado de fatores que a torna numa fórmula universal absolutamente palpável e de fácil assimilação. Vejam só.



Existiu um grande escritor estadunidense chamado Jack London, criador de muitas obras de sucesso e que foram bastante populares em sua época. Embora tenha brilhado com seus contos e romances, o mais importante que London nos deixou é uma revelação sobre a sociedade em que vivemos encontrada no maravilhoso livro "O tacão de ferro". Sua interpretação foi tão bem aceita no meio literário que tornou-se uma indicação de leitura nas faculdades humanas em geral além de ser uma leitura impreterível para todos aqueles que se assemelham ao regime socialista ou querem conhece-lo.

Jack London

Nesse livro London determina a sociedade capitalista de uma maneira simples e direta onde qualquer pessoa poderá entender a sociedade em que vive, independente de seu nível cultural ou social. Essa teoria ficou conhecida como a "Roda de London".

Mas o que isso tem a ver com o terror? Clique em QUERO MAIS abaixo para saber.


A "Roda de London" é de fácil entendimento, Veja.

Livro


Imagine uma gigantesca roda (pode ser qualquer uma), agora imagine toda a sociedade dentro dela, quando digo sociedade digo as classes, tanto a média (em seus vários níveis), como a dos explorados (conhecido como proletariado "que nada mais são do que nós trabalhadores comuns"). Agora imagine que acima da roda existam algumas pessoas correndo para onde querem, proporcionando assim direção e destino para a roda.

Imaginou? Muito maluco, não é?

Agora vamos entender! Observe.



A grande roda representa o sistema, no caso, o capitalismo (sistema onde se obtém riqueza através da exploração de ambos os lados). Toda a sociedade está dentro da roda e, ela gira incessantemente, é impossível sair vivo dela. Seu movimento é gravitacional (como um planeta) você pode até ser um mendigo, ladrão, vagabundo, não importa, você continuará fazendo parte dela, pois de alguma maneira você continuará explorando alguém (o estado, pessoas, entidades etc..) nem que seja somente para poder se alimentar.

Além de tudo a roda é acumulativa, quanto maior o número de dependentes (filhos, esposa(o), cachorro) você tiver, mais preso nela você ficará. Só existe uma maneira de sair! Com a morte (E lembrem-se suicídio é para covardes).

Agora reparem que eu disse que acima da roda haviam pessoas determinando sua direção, lembram? Elas também fazem parte dela, não podem sair, mas estão acima, são elas que indicam o caminho para onde a roda deverá ir, são elas que guiam a sociedade e podem acreditar; elas não representam nem 1% da população mundial. Essa minoria é classificada como oligarquia (os milionários, ricos, donos de quase tudo que você já viu).

Entenderam como é a sociedade onde vivem, o termo "a vida é assim mesmo" é muito mais do que simples palavras.

Tá. Isso pode até ser um pouco interessante, mas o que tem a ver com o terror?




Imagine você pilotando um gigantesco monociclo, você sabe que se cair morrerá imediatamente, então você pedala incessantemente mantendo seu equilíbrio e seguindo qualquer direção que desejar. Agora digamos que de alguma maneira após passar por uma "poça de lama" no caminho os aros da roda que sustentam o aparelho ganhem vida e iniciem uma série de atitudes tentando lhe derrubar do monociclo. Você não iria querer cair não é? O que deveria ser feito para evitar essa "reação" dos aros da roda? Lógico que seria não passar pela poça de lama.



O significado dessa analogia é a seguinte: os aristocratas controlam o monociclo, ou seja o sistema, a roda e os aros são as classes sociais, já poça de lama representa fatos e eventos que devem ser evitados e omitidos para que o sistema não se desgoverne e aqueles que o guiam não caiam destinados a "morte".

Portanto pela analogia de Jack London podemos concluir com certeza a existência da omissão de fatos com o simples objetivo de manter a roda girando, é primordial que seja assim para que o sistema continue existindo.

Imaginem se afirmassem para população que em dezembro de 2012 realmente o mundo iria acabar. O que acham que iria acontecer com  a sociedade? (Veja a postagem Apocalipse Maia para entender). Ou ainda que realmente a terra sofre constantemente invasões alienígenas e a maioria não é amigável? E se afirmassem que existem verdadeiramente três naves gigantescas a caminho da terra? Ou então afirmar que existem criaturas sombrias, caçadoras que fazem desaparecer quase 35.000 homens por ano no planeta? O que aconteceria?

Teriam eles coragem de de afirmar alguns desses fatos ou muitos outros parecidos que conhecemos?



Três naves que se aproximam da terra

Claro que não! A grande roda iria sem dúvida se desestabilizar e seus pilotos viriam ao chão. Essa é a lógica.

Portanto o objetivo dessa postagem é a de conscientizar a todos que a verdade não é viável para a roda, portanto ela está escondida, guardada a sete chaves pelos senhores que nos guiam. Nunca duvide de nada. O terror é real, está solto pelo mundo, consumindo aos poucos muitos daqueles que estão na roda, inclusive os que a pilotam.

Então quando comentar um fato assustador com alguém e essa pessoa afirmar que o assunto é uma mentira. Conte a história da "roda de London", talvez ela aprenda a ver o mundo como ele realmente é.

Tenham, medo! Ele é real.

Grande abraço a todos e até breve!    

      

16 comentários:

  1. Amigo você escreve muuuuuuito bem! parabéns e adorei o blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Luzia! e @roman ??? Mesmo assim valeu pela visita. Abraços!

      Excluir
  2. Cara, isso realmente deixa vc pensar, que pena que existe idiotas que não acredita nisso tudo, acredita que morreu ja era, que nada vai acontecer, mas fazer o que ninguem usa mais o cérebro, por isso que essa merda esta assim, muita gente deixa ou outros pensaram por si, e não pense por si próprio, acreditando assim no que realmente querem que acredite, um dia tomara que isso mude, mas claro, a unica forma de isso mudar e morrer todo o mundo e começar de novo, pode ser assim que tudo mude....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Franchesco. Obrigado pela visita e participação. Realmente acredito que a mente deve ser aberta. O ato de refletir tornou-se obsoleto em nosso tempo é fácil jugar a sociedade pela cultura atual. O que vemos é inferior ao medíocre (significa mediano) é de enojar a maioria das musicas, dos filmes e a própria literatura. Infelizmente vivemos uma época de declínio onde o ideal é ser estúpido e ignorante. Como e porquê chegamos a isso eu não sei, mas admiro que somente poucas pessoas consigam viver a margem desse cataclisma. Escrevo coisas que acho interessante e espero aos poucos contribuir com a expansão crítica de alguns, principalmente voltados para o gênero do terror. Grande abraço e volte sempre!

      Excluir
  3. wowowowowowowoowow realmente bom esse post,adorei =D


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Felipe, como vai? Espero que muito bem! Fico feliz que tenha gostado da postagem e espero que você continue a se divertir e assustar com o blog. Abraços e volte sempre!

      Excluir
  4. é verdade faz muito sentido mais essa de sumir de seres sobrenaturais pegarem 35 mil pessoas por ano não sabia poderia me falar sobre essa postagem fiquei super curioso!! ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro Junior essa eu to guardando na manga só juntando cartas (pesquisa) rsrs abraços velho. valeu pelas visitas e apoio.

      Excluir
  5. Olá, Quero Medo! Parabéns por mais esse post interessante. Sou fã de Jack London, merecidamente um clássico da literatura de língua inglesa, um cara que escrevia com eficiência e vigor. Pena que tenha morrido com apenas 40 anos de idade, caso contrário poderia ter-nos deixado muitas outras obras de valor. Casualmente estou escrevendo um post sobre outro de seus livros, espero que o ache interessante também. Abraços e continue com esse ótimo trabalho!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Marcos, bom vê-lo novamente por aqui. Se gosta de London certamente tem um ótimo gosto. Eu quero ser o primeiro a ler a sua resenha, que como sempre deve ser muito interessante. Obrigado pelos elogios e pela visita. Uma honra recebe-lo aqui! Até amigo.

      Excluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Espero que após o erro de interpretação das teorias Mais, onde não era previsto o fim mas sim um tempo de mudança, que este sistema mude que a lama faça derrapar esta roda, por mais que o "tombo seja feio" espero a mudança acima de tudo.

    ResponderExcluir
  8. Muito bom, adorei o texto, muito bem escrito de fato... Parabéns

    ResponderExcluir
  9. Caro quero medo... Seus posts são muito esclarecedores, com não sou um old school, vejo o blog de frente pra traz, ou seja da primeira página pra última, gostaria de dizer que vocês deveriam continuar com o ótimo trabalho que tem sido feito, quanto a essas trez naves será que tem algo haver com o que a "lacerta" a reptiliana disse que haveria uma guerra aqui, bem essas 3 naves me deixam apreensivo. Abraços QUERO MEDO.
    HE'S COME
    ZALGO...!

    ResponderExcluir
  10. essa sem dúvida foi uma das melhores postagens que já li,excelente,poucos sabem disso,e menos ainda são os que aceitam a realidade...muito bom...

    ResponderExcluir